Postagem em destaque

Muito Além... de Um Conto [Neblina da Noite - Luís Fernando Pinheiro]

O que parecia ser uma simples noite de trabalho, torna-se um pesadelo para um maquinista, que após partir com destino a última estação, e...

Translate

sábado, 23 de janeiro de 2016

Muito Além... Da Beleza De Um Botão Que Teus Olhos Tem [Coraline - Neil Gaiman]

Em uma tarde chuvosa, Coraline consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada na sala de visitas de casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento ‘vazio’ no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” mundo mágico atrás da porta. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários. Venha mergulhar no universo de Coraline aqui, no Muito Além das Aspas.




Coraline é um livro de fantasia/terror do autor britânico Neil Gaiman, publicado em 2002 pela Bloomsbury, no Reino Unido e pela Harper Collins, nos Estados Unidos. No Brasil, sua primeira edição foi publicada pela Rocco em 2003.

Ganhou os prêmios Hugo Award e Nebula Award de melhor novela de 2003 e o Bram Stoker Award de melhor trabalho de novos escritores de 2002. Foi comparada com Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll por causa de seu surrealismo e de sua trama baseada numa realidade alternativa.

Em 2009, a Universal Pictures lançou a adaptação deste romance para as telonas em formato Stop-Motion. Para quem não manja muito de termos técnicos (Como eu as vezes, rsrsrs) Stop Motion (que poderia ser traduzido como “movimento parado”) é uma técnica que utiliza a disposição sequencial de fotografias diferentes de um mesmo objeto inanimado para simular o seu movimento. Estas fotografias são chamadas de quadros e normalmente são tiradas de um mesmo ponto, com o objeto sofrendo uma leve mudança de lugar, afinal é isso que dá a ideia de movimento. No cinema o material utilizado tem de ser mais resistente e maleável visto que os modelos precisam durar meses, pois para cada segundo de filme são necessários aproximadamente 24 quadros.

Coraline foi a 1ª animação em stop-motion a ser feita originalmente para o formato 3D. Coraline também é, até seu lançamento, o mais longo filme de animação em stop-motion já feito. Acumulou prêmios e elogios da crítica especializada:  o Rotten Tomatoes chegou ao consenso:

"Com a sua animação viva em Stop Motion combinada com história imaginativa de Neil Gaiman, Coraline é um filme visualmente deslumbrante e maravilhosamente divertido".

"Este é um livro maravilhosamente estranho e assustador." - Philip Pullman


O Autor

Neil Gaiman nasceu em 1960, na cidade de Portchester, Inglaterra. Desde pequeno, demonstrou sua ligação com os quadrinhos. Seu trabalho mais conhecido é "Sandman", que o imortalizou entre os fãs de HQs. Por 75 números, Gaiman e "Sandman" foram se tornando cada vez mais famosos. A série tornou-se o carro-chefe do selo Vertigo, destinado a um público geralmente adulto que não queria mais saber de super-heróis. O autor ganhou reconhecimento da crítica ao receber prêmios ao redor do mundo, entre eles o prestigiado World Fantasy Award, geralmente concedidos apenas a obras em prosa.
Entre outros vários trabalhos com HQs, romances e roteiros, Gaiman publicou os livros "O Oceano no Fim do Caminho", "Deuses Americanos" e "O Livro do Cemitério".

O Livro

Titulo: Coraline (Coraline titulo original).
Autor: Neil Gaiman.
Edição: 1º - 2003.
Editora: Rocco.
ISBN-13:  9788532516268

Sinopse: Primeiro livro de Neil Gaiman escrito especialmente para o público juvenil, Coraline é um conto de fadas às avessas que reconhece a subestimada e, por vezes esquecida, maturidade da maioria dos jovens leitores.
Coraline acaba de se mudar para um apartamento num prédio antigo. Seus vizinhos são velhinhos excêntricos e amáveis que não conseguem dizer seu nome do jeito certo, mas encorajam sua curiosidade e seu instinto de exploração. Em uma tarde chuvosa, a menina consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada na sala de visitas de casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento ‘vazio’ no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” mundo mágico atrás da porta. Lá, há brinquedos incríveis e vizinhos que nunca falam seu nome errado. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários.

E para mim, como foi ler “Coraline”?

Mesmo já tendo assistido o filme milhares de vezes – praticamente decorado as falas de tanto ver – resolvi ler Coraline pela máxima que impera na cabeça de todo leitor: o livro é sempre melhor do que o filme. Colocando isso em discussão, esta foi uma das poucas vezes que não consigo escolher qual é o melhor. Mas não vamos colocar a carroça na frente dos bois.

Primeiramente, para quem já conhece o trabalho de Neil Gaiman, vai perceber sua grande característica: é um livro cíclico e que, se você tiver disposição ou tempo vago, é possível ler ele em um curtíssimo espaço de tempo. 

Coraline é um personagem que te remete a infância (outra característica da escrita de Gaiman, pelo menos dos livros que li até hoje). Curiosa e com bastante energia, na maioria do tempo se vê presa a um mundo monótono devido os pais nunca terem tempo para ela, pois estão sempre trabalhando.

E para aumentar esse sentimento de solidão, nada melhor do que ter amigos, certo? Pois nem isso mais Coraline tinha, já que seus pais se mudam de sua antiga cidade para uma antiga casa no campo, dividida em apartamentos. Enfim, esta é a Coraline que é apresentada. 

Mas com uma personalidade forte e um desejo de explorar tudo a sua volta, Coraline sempre encontra uma forma de amenizar a falta de atenção dos pais.

E foi no meio dessas explorações, Coraline vê sua vida transformada. De início ela pensa ser um sonho, onde atravessando uma portinha, cai em um mundo igual ao dela, ou quase. A diferença? Tudo naquele lugar estava como ela sempre quis: muitos brinquedos, diversão e atenção dos pais, que na verdade se diziam sua Outra Mãe e pai.

Mas algo intriga Coraline: porque as pessoas possuem botões no lugar dos olhos? E porque eles querem que ela costure esses botões em seus olhos para que possa ficar com eles? E porque seus verdadeiros pais sumiram depois de ela recusar ficar com os Outros Pais? 

E aí??? Chega, porque eu quero que vocês leiam o livro. Mas destaco que as trocas de cenas e o drama passado pela personagem principal são os pontos fortes do livro.

Com relação a adaptação para as telonas, foi impecável e as poucas coisas que divergem do livro não fazem com que a obra perca credibilidade, pelo contrário. Veja aqui o Trailer do filme:

trailer de Coraline


Vale muito a pena ler Coraline, que dependendo do seu ritmo de leitura, um final de semana em uma chácara, ou em uma viagem mais longa de ônibus/avião ou sei lá (rs) é mais que suficiente para terminá-lo. Com relação ao filme, se não viu ainda, por favor veja, pode ser que você não o considere tão bom quanto eu o considero, mas é uma boa pedida para uma reunião em família/amigos e uma pipoquinha.


E aí, gostou? Dá um curtir, comente e compartilhe com seus amigos!!! Até a próxima!!!

Fontes:  Adoro Cinema, TecMundo, Wikipédia.
https://www.skoob.com.br/coraline-689ed905.html
Imagens: Obtidas através de pesquisas do Google. Todos os direitos reservados aos seus autores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário